sexta-feira, setembro 14, 2012

NaNoWriMo ou Meu mês de Novembro.

Primeiramente, devo desculpas por não postar nada há séculos, mas vocês entendem que eu tinha coisas, estudos, viagens e vagabundagens me atrapalhando, né?

Algumas novidades antes de falar sobre o que eu planejo falar:
1 - A greve acabou e eu estou completando meu primeiro semestre agora. Ele acabará no dia 13 de outubro e o segundo começará pouco tempo depois. Meu calendário só será normalizado em 2014, mas tudo bem. Não é como se eu quisesse férias mesmo.
2 - Minha viagem à Europa foi uma maravilha. Fui a Paris, Londres, um festival na Alemanha chamado Wacken Open Air, Hamburgo e Munique (Mas fiquei na casa de tia Celinha, porque lá tem comida de graça *cof cof*)
3 - Minha meta para esse ano é de ler 50 livros. Só li 28. Não estranhem se eu estiver sempre com um livro na mão por agora, porque novembro será um mês improdutivo para leitura ociosa.
4 - Jeg lære norsk nå. Que quer dizer "Eu estou aprendendo norueguês agora".

Então, vamos à postagem em si:

Vamos convir, aqui entre nós, que a minha paixão por literatura nunca foi segredo. Desde pequeno ando com livros debaixo do braço e ouço mamãe me dizer que escrevo muito bem (Se isso é verdade, já é outra história). Sabendo disso, todos devem saber que meu futuro como escritor de sucesso rico e famoso é garantido, ainda mais com minha simpatia e beleza. A única coisa que me falta é disciplina. Porque, convenhamos novamente, eu sou muito preguiçoso e não consigo me manter na linha sem ter uma pressão muito grande pra fazer as coisas.

Pois foi então que descobri hoje uma coisa sensacional no mundo dos amantes da literatura que precisam daquele empurrãozinho para passar de leitores a escritores, o NaNoWriMo. (Site em inglês)

O National Novel Writing Month, ou Mês Nacional de Escrever Livros, é um desafio feito a escritores de todo o mundo (Apesar do "Nacional" no nome). O desafio é escrever um livro — em qualquer língua e sobre qualquer coisa — com no mínimo 50.000 palavras (Cerca de 175 páginas, de acordo com o site) em um mês, Novembro, começando na meia noite do 1º de Novembro e terminando-o até as 23:59 do dia 30.

Isso seriam em média 1600 palavras por dia, o que é mais do que muita gente escreve em um mês inteiro. O desafio, como podem ver, não é fácil, mas o que conta não é completá-lo, é tentar chegar lá. Não há premiações além da satisfação de participar e conseguir terminar (E é claro de finalmente completar um livro) e toda e qualquer escrita é incentivada. Pode ser que esse ano você só consiga escrever 300 palavras, ou 20.000, mas a ideia é continuar no ano que vem para alcançar as almejadas 50.000. Tudo isso com uma comunidade de escritores ao redor do Globo que participam de um fórum ativo, se encontram em bibliotecas e livrarias, e ajudam uns aos outros na confecção de suas obras.

Acho que já cobri mais ou menos o que é o desafio. Quem quiser ler mais, pode ir ao site, que está linkado no NaNoWriMo ali em cima.

Portanto, informo através deste que eu estarei participando desse desafio e escreverei, quiçá, a maior obra literária brasileira dos últimos 500 anos. -não. Então, tenham paciência quando eu estiver estressado, à beira da loucura, à procura de uma caneta, ou enlouquecendo atrás de uma citação, porque é tudo por uma boa causa. E se precisarem de mim para algo que leva tempo (Mas, vamos convir, ninguém nunca pede pr'eu fazer nada mesmo, que sabem que eu vou procrastinar) peçam antes ou depois de Novembro. E só porque estarei ocupado não quer dizer que eu não aceite presentes de aniversário dia 4 (Fica a dica). Escreverei em inglês porque eu quero há uma maior comunidade anglófona no site e porque eu me sinto muito mais confortável escrevendo algo assim em inglês (Porque se eu escrever em português cobrarei muito mais de mim mesmo, porque, né, português precisa de um refinamento que inglês não tem), mas se acabar sendo um livro minimamente interessante, disponibilizarei uma tradução para o mundo.

E é isso, pessoal!
PS: Notem o meu amor pelo verbo convir.
PS2: Não faço a menor ideia sobre o que escreverei. Daqui pra Novembro penso em algo brilhante.

7 comentários:

Bel B disse...

Diego, você há de convir que nos deixou curiosos, então vá liberando os capítulos do livro a medida que forem sendo escritos. Se a gente não entender, tem o Google Tradutor, para quebrar o galho.

O que será que faz uma pessoa querer aprender norueguês???

art disse...

Thomas Mann agradecia a deus por ter escrito uma página por dia. No recente livro do Stephen que acabei de ler (A Virada) sobre a erudição no sec XIV, há um paragráfo que demorou 8 horas para ser escrito ! Se os americanos gostam de Kerouac (escreveu on the road em uma semana) que o façam.

Die disse...

@Bel Norueguês é legal! E sabendo norueguês você consegue ler e falar sueco e dinamarquês até um certo ponto.

@art Se os americanos também gostam de As I Lay Dying do William Faulkner, A Study in Scarlet do Conan Doyle, The Gambler do Dostoyevsky e A Christmas Carol do Charles Dickens, todos escritos em menos de seis semanas, que o façam também.

Ivana disse...

Diego!

Norueguês já é um exagero, mas vá em frente.

A gente só não sabe aonde você vai chegar, mas a torcida é grande.

Estaremos torcendo por você!

Somos seus fãs!

Beijos

Os Mocozinhos....rsrsrs

art disse...

ah ah ah, sem dúvida

Fernando disse...

Há um tempo atrás eu achava que Diegão era um invertido... Agora vejo que ele é maluco mesmo!

Naninha disse...

Cuncu de Deus, vá lá pra onde tu quer ir mais...volte.....volte....sempre....para beber a água da ......"essência da existência"