quinta-feira, fevereiro 26, 2015

MANDALAS

Há uns 2 anos, uma amiga me ofertou um livrinho com mandalas para colorir.

“ A mandala é a FORMA mesma da VIDA, do crescimento a partir de um ponto nutritivo que proporciona energia ao conjunto. É a imagem do constante ir e vir entre o interior e o exterior, do movimento vital de todo ser, que oscila entre a expansão e a volta ao centro para encontrar nele a fonte. É a força centrífuga, que estimula a criança a explorar seu próprio “eu”, e a força centrípeta, que devolve ao adulto a introspecção” (texto do livro Mandalas de Bolso.

Comecei a colorir e não parei mais. Comprei  mais alguns volumes da mesma coleção e me viciei. Fernando disse que é trabalho para quem não tem o que fazer, (vagabundo, no bom sentido, aposentado).

Eu estudo inglês pela Internet e no meu curso, o importante é ouvir e entender. Ficar só escutando, dá sono, então fico colorindo e ouvindo os textos... É uma terapia..

Agora descobri que tem um novo livro de colorir para adultos O Jardim Secreto. Virou uma febre na Internet.. Mulheres de todas as idades, colorindo e expondo no facebook.


Minhas mandalas estavam escondidas. Já comecei colocar no face...  
Li que os monges no Tibet passam dias pintando mandalas e fazem verdadeiros trabalhos de arte. No final, destroem, para praticar o desapego.. Ainda não cheguei nesta fase. Estou cheia de apego...



domingo, fevereiro 22, 2015

Óbito

Ontem tivemos notícia do falecimento de Maria Irene Cardoso Barreto, que foi esposa de João Barreto, ocorrida em janeiro próximo passado.
Irene não conviveu muito com a família, mas eventualmente aparecia com João no Natal ou em outra ocasião especial.

Além de ser dentista, ela se formou também em psicologia, nos anos 80. Na época do antigo Caravana da Alegria, ela costumava colaborar com uma coluna a qual ela deu o nome de Canto da Reflexão, e sempre trazia assuntos relativos a psicologia.

Em novembro de 1992, ela colocou estas máximas abaixo, com o título Pipoca Intelectual:

“Quem pensa que a vida é uma anedota deve lembrar  que toda piada tem um desenlace” (Anônimo)

 “Existem três maneiras de se chegar ao topo de uma árvore:
1.Subir nela;
2.Sentar em cima da semente;
3.Ficar amigo de um grande pássaro” (Roberto Maidmanent)

"Só os ratos mais idiotas se esconderiam na orelha de um gato, mas só os gatos mais espertos pensariam nesse lugar para procurar” (Andrew Mercer)

“A maioria dos avanços científicos acontece quando alguém, por algum motivo, é obrigado a mudar de área” (Peter Borden)

“A única pessoa que gosta de ser trocada é um bebê molhado” (Roy Blitzer)


“Não se pode superar porcos com porcos” (Walt Disney)

quarta-feira, fevereiro 18, 2015

A vida e a Plenitude - Homenagem a Caguto

(Nunca as cinzas tiveram seu aspecto real tão presente como esta, apagaram umas das nossas brasas. Segue o texto elaborado no dia da morte de Cagutão e lido no seu velório)

A vida e a plenitude

Ah vida! sua danada, mal crescemos e já temos que lidar com aquilo que não conhecemos, mal conhecemos e temos que aprender a esquecer e mal aprendemos a esquecer e temos que morrer. O tempo é implacável e ele é que nos traz o desafio, como sobreviver e ao mesmo tempo gozar de toda plenitude? Sinceramente não há como, não da forma como desenhamos o mundo atual, hoje temos que escolher, viver das duas formas seria o mesmo que tentar encontrar um produto barato, rápido e de boa qualidade, não existe nada com estas três virtudes. A vida é assim, quando é ruim demora, quando é boa passa logo e quando pagamos barato não vivemos plenamente, mas aí quando resolvemos pagar caro, correr atrás de maturidade, ganhar dinheiro e entregar-se aos momentos verdadeiros, ficamos velhos. Então eu pergunto, o que fazer?

A coisa toda começa em você, porque se a morte é certa então é preciso atenção para usufruir daquilo que você chama de plenitude, não essa plenitude barata dos tempos atuais, mas uma plenitude que faz o sofrimento valer a pena, afinal como diria Vinicius de Morais, “O sofrimento é o intervalo entre duas felicidades”.

O paradoxo é que nunca eternizamos a plenitude, ela é vivida na passagem, algumas vezes por horas outras vezes por anos, mas não na eternidade. Essa é nossa dificuldade, aceitar a passagem, aceitar o movimento das coisas e da própria vida, pois nós a construímos, em grande parte, para nossas vontades.

E o que seria pleno? pleno é o gozo, no sexo, na bebida, no sorriso do filho, na convivência e até na solidão, mas nenhuma plenitude se compara a arte. A arte nos (e)leva para o além humano, a arte nos aproxima dos Deuses e na arte encontramos aquilo que realmente queremos, a eternidade.

Perdi um pai da música, um mais que amigo, uma referência musical que me levou para o além humano diversas vezes, no meu caso muitas dessas vezes em um único acorde. Se ele era a plenitude em pessoa? Não sei e não importa, o que importa é que se ele fosse um Deus tocaria para nós eternamente, do mesmo jeito que sempre tocou.

Caguto foi nosso momento de felicidade, foi um privilégio viver a luxuosidade da música que ele representou e que agora fica com menos arte, porque de movimento ele se fez e com um movimento ele se despede, deixando em nossas memórias a magia dos momentos musicais mais plenos que pudemos conhecer.

Para os supérfluos foi-se um homem, para nós fica sua música e o universo de possibilidades de como viver plenamente.

Eternas saudades,

Cristiano Barreto.

segunda-feira, fevereiro 16, 2015

Caguto (1948 - 2015)

Ontem fomos informados por Cristiano, do falecimento de Caguto, um amigo da família de muitos anos. Amigo que surgiu de Feira de Santana quando Edinho e Nilson moravam por lá.
Lembro-me muito de Caguto tocando e cantando nas festas de aniversário de tia Nicácia,

"Se um dia você foi para uma festa com Cagutão.....jamais esquecerá..!!!...Caguto proporcionou momentos inesquecíveis......sempre rimou com alegria!... Quando ele tocava deixava a todos em estado de graça. Despertava em nós uma alegria contagiante que mesmo desafinados ou não.....saudávamos o "estar" juntos e transformava simples momentos em eternos." (Naninha, no Whatsapp)

"Olá pessoal, neste retorno do feriado de carnaval não poderia deixar de homenagear nosso amigo Caguto. O conheci ainda menino numa noite estrelada de verão em Itaquara quando fazia uma serenata na praça.  Todos escutavam atentamente aquele "que veio para inspirar e romantizar". 
Entre um detalhe e outro (de Roberto) e uma Agonia e outra ( de Oswaldo Montenegro), cochilei no colo do Montanha. Inesquecível... Sinônimo de alegria, ele foi o músico que inspirou o "abraçar a música para sempre", ainda no início da adolescência.  Este presente carrego até hoje com alegria para mim sempre em companhia do violão.
 Deixo meus sentimentos para Dilma, Adriana, Dea e lu. CAGUTAO SAUDADES E ATÉ UM DIA NUMA CANTORIA." (Maurício, no Whatsapp)

1995 - Bar Tal


1995 - festa de formatura no Bar Tal. Ilustres presenças.


1995 - Bar Tak


Veraneio em Mutá - última cantoria

sábado, fevereiro 07, 2015

Turismo no Brasil. Centro de Arte Contemporânea Inhotim.

Um dia destes vi um documentário na Globo News em que pela primeira vez fiquei sabendo da existência do Museu Inhotim. Despertou minha curiosidade e pesquisei na Internet. Agora quero ir lá ver ao vivo e a cores. Pretendo organizar um passeio ainda este ano. Alguém topa?
Marcamos um encontro em Belo Horizonte, alugamos um carro e vamos lá!....
Centro de Arte Contemporânea Inhotim
Instituto Inhotim é a sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina2 . Está localizado em Brumadinho (Minas Gerais), uma cidade com 30 mil habitantes, a apenas 60 km de Belo Horizonte.
Em 2014, o museu foi eleito pelo site TripAdvisor, um dos 25 museus do mundo mais bem avaliados pelos usuários.
Banco esculpido por Hugo França a partir de árvores caídas, uma das marcas do Inhotim 
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre



sexta-feira, janeiro 30, 2015

Aniversário do Ano

A comemoração do aniversário de Serginho, no dia 2 de fevereiro de 2015 vai ser aqui no Rio. Aguardo a chegada de todos no domingo.

quarta-feira, janeiro 28, 2015

Túnel do tempo


Casa de Noélia
Rua do México - Vitória da Conquista
Anos 60


segunda-feira, janeiro 26, 2015

Natal na Florida

Para o Natal/Ano Novo de 2014, decidimos fugir do frio e chuva de Seattle (media de 10 graus Celsius nessa epoca do ano) para curtir um pouco de sol e calor. Nosso destino foi Fort Lauderdale, na Florida. Fizemos essa escolha pelo fato de ser proximo do Brasil, e demos a opcao dos parentes mais proximos (os pais/irmaos de Eduardo, meus pais e Mariana) de passarem o feriado conosco. Mariana conseguiu a folga e uma passagem promocional e foi nos encontrar, dai meus pais decidiram ir tambem.

As meninas adoraram ter a Tia Nana e os avos por perto. O fato da casa que alugamos ter piscina aquecida foi um bonus, era piscina quase todo dia para a alegria das meninas. Mariana, ao contrario de nos, fugiu do calor do Rio para curtir o "friozinho" de Fort Lauderdale (temperaturas em torno de 23 a 26 graus Celsius). Afinal de contas, e tudo muito relativo.

Conseguimos um voo direto de Seattle para Fort Lauderdale, mas mesmo assim sao seis horas de voo. Paula (3 anos) ja se distrai com videos e foi bastante tranquilo com ela. Elisa (19 meses), por outro lado, nao consegue focar em nada por muito tempo, dai haja atividade (5 minutos de video, seguidos de 5 minutos de merenda, depois 5 minutos de brinquedo, e 5 minutos de outro brinquedo). Para nossa sorte, ela dormiu um pouco no voo de ida e dormiu bastante no voo retornando a Seattle, ou teriamos que preencher 6 horas de voo como varias atividades de 5 minutos. Haja atividade. E paciencia.

Se Mariana ja nao pensava muito em filhos, passar tempo com as sobrinhas e a melhor forma de desistir por completo da ideia. Muito lindinhas minhas filhas, mas a maior canseira. Mas as ferias foram otimas para recarregar as energias com o sol e o calor da Florida. Agora de volta a chuva e frio, ate o verao e o calor chegarem, provavelmente la para maio ou junho.












sábado, janeiro 24, 2015

RELATO SELVAGEM

Conta-se o milagre, mas não o santo.

Um primo nosso viajou com a esposa, filhos e a sogra, de carro, ele dirigindo, claro, nestas lindas estradas do nosso país. Ele conhecia a estrada e a cidade para onde iam.
Durante o percurso, a sogra ia dando palpites:
“Cuidado!”
“Olha o buraco”
 “Pra que esta pressa?”
 “Olha o quebra-molas!”
E ele quieto,  ouvindo e ficando nervoso...  E a sogra continuava:
“ Lá vem um caminhão”
“Devagar! Por ali é melhor..”
De repente, ele parou o carro no acostamento, sem dizer absolutamente nada, abriu o bagageiro, pegou um porrete e começou a dar pancadas sucessivas no carro, ou melhor a “dar porrada” em todas as partes do carro com o pessoal dentro.  Machucou, marcou o carro todo, depois calmamente entrou e continuou a viagem com todos silenciosos até o destino.
Coisa de MACHO!....

=============================

Dica de Filme:

Relatos Selvagens – filme argentino que concorre ao Oscar de Filme Estrangeiro. Imperdível!


quarta-feira, janeiro 21, 2015

Cruzeiro - Fotos

Por do sol
Jantar.


Presidência do Uruguai

Avô e netos

Festa
Fernando pensando...


Close by Enrico

Buenos Aires

Caminito


Ponte Ondulada - Punta Del Este


Melancia

Países da Tripulação


terça-feira, janeiro 20, 2015

Cruzeiro

Para quem gosta de viajar vale a pena fazer pelo menos um Cruzeiro. É impressionante o tamanho do navio, a organização, o marketing, a beleza, o luxo. Não é uma viagem para conhecer lugares e sim curtir o navio. Nos portos que paramos Montevidéu, Buenos Aires e Punta del Este, o tempo nos permite no máximo um City Tour.
O nosso navio Splendour of the Seas é americano, fabricado na França. Segundo Fernando, americanos e franceses não gostam de banho, então os banheiros da cabine são bem pequenos, mas a cabine é muito confortável. Cama ótima, ar condicionado e ainda somos ninados pelo balanço suave da navegação. Realmente não dá para sentir que se está viajando.

Todas as noites recebíamos um jornalzinho com as atividades do dia seguinte. A partir das 9:00 da manhã tem programação até tarde da noite. Ginástica, aeróbica, zumba, dança. Promoções de vendas no Free Shop. Todos os dias a partir da 10:30h há um produto com desconto: perfumes, óculos, relógios, etc... A noite  sempre uma festa temática – Anos 60, Anos 70, Anos 80, Festa Junina, etc... Tem cassino e tem bingo. Tem espetáculos no teatro e cinema no telão da piscina. Spa e Academia. Pista de corrida. Mine Golf. Enfim, o dia passa e a gente nem sente.
No interior do Navio

Toda noite tem festa

É um espaço democrático, gente de todas as idades, de meses a 90 anos. Cadeirantes e pessoas com deficiência.  Havia 2200 passageiros com 700 tripulantes, estes de todos os continentes dos mais diversos países, sendo 200 brasileiros.
Nem facebook, nem whatsapp. Como não há internet, ou melhor, eles até que vendem o serviço mas não funciona, então vemos as pessoas interagindo em vez de olharem para os celulares.
A comida muito boa, principalmente o jantar num restaurante fino e muito bom serviço. No almoço há sempre um prato do dia que é feito a beira da piscina: feijoada, paella, churrasco, moqueca, etc... além do buffet bastante variado.  A bebida pesa no bolso, pois a moeda é dólar. Bom porque não dá para beber muito...

A única queixa foi a chegada em Santos. Um caos! Não há um terminal específico para passageiros. Imaginem o desembarque de 3 navios ao mesmo tempo, num terminal que não comporta e todos circulando com malas enoooormes... Um sufoco!... Até encontrarmos a van que nos levaria de volta a São Paulo, foi realmente um estresse. Nada demais para quem passou 8 dias de relax de alto nível. Valeu!...




Perdendo vinte dólares no Cassino

Notas da viagem:

1)      Bete não embarcou. Infelizmente pegou uma virose na véspera da viagem.

2)      Em São Paulo fomos levar Lucinha para conhecer a Av. Paulista e ainda estávamos na estação do metrô quando vimos a confusão na rua. Protesto. Polícia. Gás Lacrimogêneo.  Parecia que estávamos em 1968!... Resultado, voltamos para a estação República e fomos comer pizza.

3)      No sábado, véspera do embarque, Lucinha fez um tour pelo Centro de São Paulo, bem assessorada por Álvaro e acompanhada por Fernando. Depois, todos nós participamos de um Churrasco pelo aniversário de Raul.

4)      No sábado a noite eu,  Eleusa e Lucinha fomos ao Salão de Beleza arrumar os cabelos para o embarque no dia seguinte. Na saída, chuva. E agora? Não podíamos perder nossas escovas. O jeito foi andar com um saco plástico na cabeça. O que não se faz pela vaidade!...

5)      No navio eles tiram fotos nossas o tempo todo e depois vendem por $16,00 cada uma. Nenhum de nós comprou, obvio. Mas uma noite tirei uma foto da foto que estava no painel e tomei uma bronca...


6)      No desembarque em Santos, Álvaro foi abordado por um dos passageiros do nosso navio, que o ameaçou dizendo que ouviu Álvaro falar que Iara (1 ano), filha de Daniela, ainda ia apanhar muito.  Viva o PT e a Lei da Palmada!... 

Cruzeiro - Fotos


As mulheres na Praça de Mayo em Buenos Aires
Chegando em Punta del Este

Montevidéu - dia nublado
Enrico escalando

Enrico no Mine Golf

Foto da foto... 
Jantar


domingo, janeiro 04, 2015

Inicia um novo ano

Revisão nas gavetas, nos arquivos, nas roupas velhas. Promessas vãs. Projetos. Sonhos. Este ano vai ser diferente. Tudo pode ser apenas uma ilusão, mas pelo menos vale a reflexão.  Pensar em novos caminhos,  novas possibilidades. Afinal, tudo para ser realizado teve que ser pensado primeiro, ou não?

2014 acabou!... As decepções  já foram quase superadas. Copa do Mundo, juro que não sofri. Já o resultado das eleições, tanto estadual quanto federal, foi um horror,  mas paciência... Vamos que vamos, torcendo para este país melhorar.  “ Apesar de você amanhã há de ser outro dia”.

No balanço, o melhor filme do ano para mim foi o argentino Relatos Selvagens. Também vi e revi ótimos filmes antigos, dentre os quais destaco Farenheit 451, Lawrence da Arábia e Laranja Mecânica.

Dos livros que li os melhores do ano foram Reparação (Ian McEvan), O homem que amava os cachorros (Leonardo Padura ), O Enigma de Spinosa (Irvin Yalon) e Judas (Amós Oz).


A novidade é que dia 11/janeiro embarcamos (eu, Fernando, Família Risso, Bete e Lucinha) num  Cruzeiro, saindo de Santos, com paradas em Montevidéu, Punta del Este e Buenos Aires, marinheiros de primeira viagem...  Pelo menos estamos começando o ano fazendo algo diferente.

Que 2015 seja bom para todos nós!....

sábado, dezembro 27, 2014


quarta-feira, dezembro 24, 2014

Papai Noel?.... existe sim... (II)


Quando era criança não me lembro de ter acreditado em Papai Noel. Minha mãe, como autêntica Martins, sempre foi muito realista e nunca nos enganou. Mas nas manhãs de 25/dez, eu e meus irmãos, nunca nos decepcionamos, pois sempre havia presentes nos nossos sapatos. Nem sempre era o que desejávamos, mas como sabíamos que não era o “bom velhinho”, então não víamos nenhuma injustiça.

Muitas das minhas amigas e colegas  acreditavam em Papai Noel, eu particularmente, “me achava”... pois eu sabia a verdade e as coitadinhas eram enganadas pensando que Papai Noel existia. Quantas vezes contei para uma ou outra  “a verdade”  sobre Papai Noel, mas não adiantava,  elas não acreditavam em mim!. Então minha esperteza não valia nada, afinal questão de fé não se discute.

Para completar o meu professor no curso Primário, apesar de ser católico,  também era muito realista, dava muita importância a ciência e pouca as ilusões. Costumava falar de crenças e superstições como ignorância, atraso, desconhecimento. Acredito que nesta época (anos 50/60) pós-guerra, a fé estava em baixa e a ciência era mais valorizada.
Mais tarde, mudei para Salvador, uma cidade  mística, com um grande sincretismo religioso, passei a conviver com pessoas com todo tipo de fé, do candomblé, dos búzios, das videntes e cartomantes, das fadas e duendes, sempre para mim era um espanto!.. igualzinho ao Papai Noel!... mas não adianta discutir, fé é fé.

E o tempo passando, e o Papai Noel resistindo, tanto mais quanto  a sociedade torna-se mais consumista. Diferente da minha infância, hoje as crianças vão ao Shopping veem Papai Noel ao vivo e a cores, fazem seus pedidos, recebem seus presentes, mas elas são espertas, sabem distinguir a magia da realidade, sem rótulos, sem questionamentos. Simples assim. Papai Noel existe.

Foto oficial do almoço de Natal 2014

terça-feira, dezembro 23, 2014

Papai Noel, existe sim!

Essa época sempre lembro de um Natal que tivemos quando chegamos na fazenda, tudo era novo e diferente...incompreensível.
Arrumamos a casa com o que tínhamos......principalmente criatividade. Fizemos nossos pedidos e ansiosos esperamos a noite de Natal. Como não tinha luz, oito da noite já era  madrugada.
Essa papo de que pai e mãe fazem o possível e  que o amor move montanhas é  a pura verdade.

Fomos dormir acreditando na chegada dos presentes .....
Cedo acordamos.......e pulamos para árvore. Não lembro bem, mas acho que minha mãe e meu pai ficaram na espreita, temerosos, visto que os presentes nada tinham de parecidos nem de longe com o que pedimos.
Mas estavam lá, chocolates pendurados nas árvores, brinquedos arranjados, criados........rimos......chocolate na árvore......Papai Noel existe, sim!

Ficamos felizes, pois a magia do Natal estava ali..........a força da união falava mais alto que as dificuldades .......os presentes eram nós mesmos......
Não me lembro se me decepcionei ou não, mas esse Natal me marcou, entendi por fim o que representava tudo aquilo. AMOR.
Por isso acredito na família, neste amor incondicional, juntos sempre.....na alegria e na pobreza.......e nem a morte nos separa.

A todos...a cada um.....obrigada.......

Feliz Natal....
2015 com força......vem ai 
Caravana da Alegria


Naninha