sexta-feira, fevereiro 10, 2017

Que foto linda!..




Nanda e Duda com os vovôs!

terça-feira, janeiro 10, 2017

Mansão Barreto, filial Cabo Frio

Caros.

Ontem foram recebidos os móveis conceito da Letto em Cabo Frio que se juntaram à geladeira e ao fogão já adquiridos.

Desse modo, encontra-se consolidado mais um ponto de repouso aos Barretenses cansados que estejam em trânsito por este país, ou que queiram usufruir dos ares da primeira comarca fundada no Brasil pelos portugueses. Uma visita guiada à Comarca é oferecida "free of charge".

O senhor Luciano, figura inoxidável, premente e geométrica habita o local para admiração de boa parte dos nativos e correlatos.

Surpreendi a conversa ente uma joaninha e uma lagartixa na qual afirmavam que desde que Dna. Thereza virou estrelinha (para gáudio celeste e tristeza terrena) a casa nunca esteve tão limpa.

Agora, aqui sentado em um banco externo à casa, aprecio a conversa refrescada por um vento perene que insiste em fugir do mar.

Apareçam.

segunda-feira, janeiro 02, 2017

Feliz 2017!

No Flamengo....

Turma de Conquista

Vianas e agregados no Rio

Tom, Pat e Art no Rio

sexta-feira, dezembro 30, 2016

quinta-feira, dezembro 29, 2016

E assim foi o Natal....








Momento nostalgia - lembrando os antigos natais:


 




quarta-feira, dezembro 21, 2016


Papai Noel existe

Acreditar é o primeiro passo para algo existir. Papai Noel é , seguramente, um ente temporal que existe em determinadas etapas da vida.

Não sei em que momento Papai Noel me deixou na minha infância, mas todo Natal, estava ele lá, enchendo a casa de magia e de expectativa do que aconteceria na manhã do dia 25 de dezembro. Naquela época, os sapatos ficavam na beira da cama à espera da passagem de Papai Noel, sempre quando estávamos dormindo, por mais que tentássemos flagrar o velhinho.

Quando Nara e Mariana nasceram, Papai Noel voltou à minha vida, com a mesma magia da infância. Quando chegava a época do Natal, era a época da árvore (com algodão para imitar a neve que nunca aparecia), das cartas, de encontrar o presente mais desejado, de estar com a consciência que merecia a passagem do velhinho. Ainda permanecia o ato do sapato na beira da cama e a expectativa do que encontraria na manhã do dia 25, mesmo que houvesse uma distribuição de presentes na noite da véspera do Natal em algumas casas.

Algumas cartas comprovam a existência de Papai Noel nesta época.

1984
Papai Noel
Gosto muito do Natal. Quero ganhar: o disco do circo e dos três patinhos. Quero também a caneta maluca.
Já estou no primeiro ano. Leio e escrevo muito bem. Sou uma boa menina e boa estudante.
Minha lapiseira quebrou, se tiver alguma sobrando traga para mim. Feliz Natal
Um beijo
Nara (7 anos)
Papai Noel
Gosto muito do Natal. Quero ganhar: O disco do Balão Mágico no 3 e a caneta maluca.
Também quero o disco sapatinho de cristal.
Um beijo
Mariana (5 anos)



1985
Papai Noel
Gostaria de ganhar no Natal uma maleta de médico e plof(?).
Vi sua fábrica lá no Iguatemi. Se eu for outra vez em Salvador, eu vejo sua fábrica.
Um beijo
Nara (8 anos)
Papai Noel
Gostaria de ganhar uma ambulância de doutor saratudo e um disco de balão mágico e da xuxa.
Gosto muito de você.
Um abraço
Mariana (6 anos)



1986
Querido Papai Noel
Quero uma roupa de Sintilante e também uma pasta de escola, mas só que quero outro tipo, a de antes que você me deu quebrou rápido.
Estou contente por o Natal estar perto.
Minha mão deseja um ano de paz e felicidades junto de marido e filhas
Nara (9 anos)




1987
Caro Papai Noel
No Natal eu quero ganhar
joias
pulseiras de relógio
dinheiro ou dólar
É só isso
Feliz Natal e próspero ano novo
Um abraço
Nara (10 anos)
Papai Noel
No Natal quero ganhar:
metralhagua
uma espada diferente da minha
um escudo
banho de cascata do poney
torremoto
bamkuka
marcianos
discos
2º you da Xuxa
Karaoque da Xuxa
Um beijo
Mariana (8 anos)



1988
Papai Noel
Eu sou a irmã de Mariana, aquela que pediu três presentes. Eu não sou igual a ela, pois quase tudo me satisfaz. Mas como você vai ficar indeciso em que presente me dar, aí está, mais ou menos, o que não me satisfaz:
1 – Não sou muito chegada a brinquedos, pois injou logo.
2 – Não gosto muito de bonecas.
Mas aí está algumas coisas que me satisfaz:
1 – Roupas
2 – Lembrancinhas
Acho que a partir  dessas informações, você tem, mais ou menos, alguma ideia do me dar.
Obrigado
Nara (11 anos)
Querido Papai Noel
Fiz esta cartinha com amor. E eu quero ganhar 3 presentes de Natal. São estes:
Pistola leizer ziliam ou metraleizer ou metralhagua
Disco da Angélica
Pega peixe
Agora vou falar uma coisa pra você. É um poema
Os peixes perdem as escamas
Os patos perdem as penas
E eu perco meu tempo
Amando quem não me ama
Gostou? Achou bonito? Eu também!
Agora para terminar esta cartinha te falo uma coisa:
Se a gente escreve carta para você, você nos dá o brinquedo. Mas junto do meu brinquedo, quero a sua assinatura.
Feliz Natal Papai Noel
Mariana (9 anos)



1989
Papai Noel
Eis aqui a lista do que desejo ganhar no Natal:
Lenço 1,50 m x 1,50 m (para fazer a blusa)
Joias
Porta-joias
Pequenas lembranças
Livros
Agora, é só escolher!
Obrigado
Nara (12 anos)
Papai Noel
Você vai ter 12 opções e tem que me dar 2 opções ou mais.
ESPERO RECEBER OUVIU? QUER DIZER QUE LEU. POIS É BOM
I – Um auque men com radinho do lado
II – Uma mochila resistente e bonita
III – Um rádio igual ao de papai
IV – Meu primeiro gradiente
V – Um estojo com vários truques
VI – Uma caneta de 10 cores
VII – Uma espada nova e resistente
VIII – Uma pasta de papel carta com 100 plásticos
IX – 30 dólares
X – 500 cruzados novos
XI – 3 fitas de rádio vazias
XII – Uma fita de rádio das paquitas
PENSE BEM
Mariana (10 anos)
(respeitado o tamanho de letras da autora na recopilação)



Agora chegam Paula e Elisa (as netas) e Papai Noel retorna. Os presentes, já não são colocados nos sapatos. Papai Noel chega à noite da véspera do Natal, entra em casa com um grande saco de presentes nas costas e distribui para todos, sempre perguntando à meninada se se comportou bem durante o ano, se obedece aos pais, etc. – todos santinhos nesta hora.


sábado, dezembro 17, 2016

Art é avô!...




Gael Paradiso Barreto nasceu dia 14/dez/2016.

Filho de Caio, neto de Art...




E no dia seguinte... com o olhão aberto.


Bem-vindo Gael!...

segunda-feira, dezembro 12, 2016

As colchas - Primeira Etapa - De tricô (Família Viana)


Postagem no whatsapp em junho de 2016. Este foi o start.


"Quando estavamos com Celinha na Alemanha, eu e mainha, vimos uma colcha de tricô forrando uma poltrona. Mas o desafio é o seguinte, todas as pessoas da família fazer um quadrado de tricô de 20 x 20 cm, depois me enviar para fazer uma colcha de retalho de tricô que será sorteada entre os participantes. Lembrar que estão todos convidados, homens e mulheres.
Para ter o controle, favor informar quem quer participar. Vamos dar um prazo de dois meses a partir de hoje.
Uma colcha de solteiro precisa de 91 quadrados de 20 x 20 cm. As cores são livres. Só preciso saber qual o tipo de lã para ficar padronizada"

Mainha lembrou que era um sonho de Vovó Amélia fazer uma colcha desta.

Bem, o prazo aumentou um pouco, terminamos a aventura agora em dezembro/2016.

Algumas conversas no whatsapp durante a confecção dos quadrados.

Pois é, sempre uma surpresa, teve quadrados extraviados no correio da Alemanha para cá, mas ainda deu tempo de Celinha fazer mais dois e participar, teve muita gente que falou que não ia fazer e conseguiu. Meus parabéns a todas as meninas que se esforçaram.
Afinal, eu mesmo tive que aprender a fazer tricô,
Realmente é um desafio, e todo desafio é válido.
Senti falta dos meninos. Ainda nos tempos de hoje os trabalhos manuais são feitos só por mulheres. :(
Quem fez mais quadrados foi tia Ana e dona Norma. Eu fiz 7, Alyria, Aninha e Joana fizeram 3. Como misturei os quadrados tem alguns não identificados. Ahh, a emenda foi idealizada por Dona Norma.
E agora vamos ao resultado.



QUANTIDADE DE QUADRADOS 20X20 CM :  Não sei com quantos paus se faz uma canoa, mas de colcha agora estou entendendo. Foram 80 unidades (10un x 8un). Deu uma colcha de casal.

PARTICIPANTES: No total 36, veja se esqueci alguém.

SORTEIO : 
*  Sugestão de data :  24 de dezembro de 2016 (sábado)
* Como vai ser o sorteio : Através deste site. http://www.sorteador.com.br/
* Quem vai sortear :  Sugiro que tia Ana faça o sorteio por ser a mais velha
* Como o sorteio vai ser on line, na hora o mesmo deverá ser filmado ao vivo e colocado no whatsapp da Família da Pesada





sábado, dezembro 10, 2016

De príncipes, princesas e brinquedos...

Segundo Noélia antigamente nasciam meninos e meninas, depois passaram a nascer príncipes e princesas... aí então a educação que já era difícil, ficou impossível.
Deve ser por isso que tenho a  maior dificuldade para comprar presentes para uma criança nos dias atuais.  Geralmente os príncipes e as princesinhas têm tudo e em excesso.  Além disso, como concorrer com celulares, vídeo-games e outras novidades do gênero?.. se todos já nascem digitando?...

Bia, quando nasceu era uma verdadeira princesinha, primeira filha, primeira neta , família grande, cheia de tias, primos e primas e que gostam de presentear... Basta dizer que os presentes que ela ganhava na minha casa, ficavam lá mesmo... Depois veio Let e a tradição continuou. Fizemos uma caixa de madeira com rodízios para guardar os brinquedos, que circula pela casa e as vezes é usado como carrinho..
Bia

Nada de brinquedos sofisticados, eletrônicos ou dependentes de bateria.  Tinha um jacaré (v.foto) que deve ter sido o brinquedo mais resistente do mundo.
Tom e o Jacaré


Ao longo desses 10 anos quantas crianças brincaram com essa parafernália: Bia, Let, Juju, Tom, Enrico, Joaquim, Malu, Nanda, Duda, Mateus, Daniel, Samuca, Aliane..  Vez em quando um deles chegava com algum brinquedo e esquecia aqui, mais um na caixa...

Brinquedos simples, vistos ocasionalmente, sempre parece novidade.
A caixa de brinquedos


Pensei recentemente em desfazer de tudo. E as novas crianças, como ficam?.. Tem Lara e Alice pra começar. Melhor refazer. Aproveitando o momento natalino, descartei quase tudo, inclusive o jacaré que já estava semi-morto. Comprei novos, tudo fácil, unissex e barato (xô crise!) e enrolei em forma de presentes.. Bem que procurei o jacaré, encontrei um semelhante. E assim.. vamos encher a caixa!...

Que venham novos príncipes e princesas!...

segunda-feira, outubro 31, 2016

Túnel do tempo















Identificados:

1. Alvinho
2. Fernando
3. René
4. Lula
5. Hamilton
6. Isabel
7. Iris
8. Noélia
9. provavelmente Célia

terça-feira, outubro 25, 2016

João Pedro



Bem-vindo João Pedro!

Nasceu domingo, 23/out/2016, em Conquista.

Filho de Darlan Barreto e Karyne.

e assim a família Barreto vai crescendo...

quarta-feira, outubro 19, 2016

Meu aniversário

Comemorei no Rio no domingo dia 16 de outubro, pois Joana e Ana iam viajar dia 17.

Muita comida. A carne de porco ficou um colosso, o escondidinho então, nem se fala e não podia deixar de fazer o steak tartar.
Pat fez a farofa de cenoura e Joana e Aninha ajudaram bastante.
O porco mainha ganhou de presente do vaqueiro de Duda, cheguei do chá de bebê de Caio e coloquei para cozinhar, como já era de madrugada, dormi, duas horas depois Joana vem me acordar perguntando se podia desligar...imagina o susto. Mas ela ficou monitorando e colocou mais água, depois só foi colocar no forno. Foi o item mais elogiado da festa.
Escondidinho




O escondidinho foi com aimpim da fazenda de tio Edinho, que maravilha, não precisou nem passar na peneira. O recheio foi de carne de charque de bode feito por Dudão, calabresa e frango. O de calabresa e frango foi Joana quem fez, Aninha participou no corte dos tomates, pepinos, cebolas, tudo perfeitinho, a menina é perfeccionista.


 Quem foi além do pessoal da foto abaixo : Os colegas de Diego, Raisa, Harry e Ricardo, Pat, André e Tom. E Tim, irmão de Anamira. E minhas amigas Sandrinha, Jeanete, Lise, Kátia, Regina e Zezito. E também o grande Kim, o cara da música.

Lasanha de banana da terra




E teve também a lasanha de banana da terra com molho de queijo, feito por Joana, de dar água na boca.





Bolo feito por minha
 amiga Jeanete





Alguns convidados, infelizmente só tiramos foto no final
 Bem, de susto tive que vir também com as meninas para Conquista na segunda, de carona e passei meu aniversário aqui, chegamos no dia 18 de madrugada. De noite resolvemos tomar uma cervejinha rápida para não passar em branco. Acho que estou devendo uma comemoração aqui em Conquista, quem sabe quando voltar da fazenda faço um pão com linguiça?

Ah, e olha que lindo Malu fez para mim.



sexta-feira, outubro 07, 2016

Niver Duda

O aniversário de Dudão, com direito a vídeo de presente. Agradeço a todos que participaram.

Não consegui colocar a música do vídeo original por causa dos direitos autorais. E esta foi a música mais longa que tinha.
Um brinde ao aniversariante

Bem, a festa foi na fazenda Havay. Chegamos eu, mainha, Joana, Maria Luisa e Bruno quase às 22 horas da noite. Era para ser surpresa mas Serginho ligou antes para saber se a gente tinha chegado. Apresentamos o vídeo no Data Show de Karla. Faltou pouco para o aniversariante chorar.
No dia seguinte chegaram Serginho, Anamira, Aninha, Karla, Charles, Tia Noe e Dilza. Lúcia já se encontrava lá. Muita alegria, cerveja, uisque e como sempre muita comida.
Na saída carne de charque de bode para todos. Dilza como não é nem um pouco exagerada, além de levar o charque, levou um casal de bode vivos na sua camionete, vamos aguardar a festa do Bode em Salinas.

O brinquedinho que Dudão se presenteou não quis funcionar de jeito nenhum. Mas o drone deu o ar da graça,  só depois que saimos.

Como é bom estar junto com a família. Muita folia. Que tenhamos muitas festas sempre.
Chiquinho e Chiquinha
Bolo by Anamira, com direito a fazendinha
Os parabéns

Preparando para os parabéns
Cortando o bolo
Café da manhã
A felicidade do aniversariante
Despedida da galera
Malu fazendo arte com flores

Fazendo pose








quinta-feira, setembro 08, 2016

Nostalgia

A brochura, "A página de Amelinha” tem, na contracapa, uma foto que registra um breve momento que gostaria de relatar. Estamos os três filhos e minha mãe antes da saída de casa para o primeiro dia de aula. A fotografia foi feita na entrada da nossa casa, no pequeno jardim, antes da entrada principal, que era uma antessala à sala de visitas e sala de jantar do casarão da Rua Nova, número 1, que depois se tornou Avenida Otávio Santos, 495.

Meus irmãos já estudavam na escola do Professor Moura e esse seria o meu primeiro dia nessa escola, assim como seria o primeiro dia para Amélia na Escola Normal. Não me lembro do nome da escola na época, nem tão pouco sei como se chama agora, mas era chamada de Escola Normal, pois tinha essa modalidade de curso colegial, além do clássico e científico, destinada à graduação de professores para o ensino no curso primário. A formação desses professores era primorosa, principalmente na língua portuguesa, que os colocava como pessoas letradas. Estudava-se inclusive latim, como disciplina curricular, e dessa forma os professores do curso primário ocupavam lugar de destaque por seus conhecimentos.
Minha mãe e minha irmã usam saias plissadas nos seus uniformes, que são feitas em casa em uma autoclave que molda essa forma nos tecidos. A autoclave ficava no ultimo quarto da casa, um quarto de costuras, e era um empreendimento de minha mãe – fazer plissados em tecidos para serem usados nos uniformes escolares, e outras saias também.
Eu e meu irmão exibíamos cortes de cabelo com topete, de uso obrigatório na época, e se tornou moda cinquenta anos depois, com os jogadores de futebol.
Após registrar o momento em fotografia, eu estava ansioso para o meu primeiro dia de escola de “verdade”, que era pra valer, que tinha nota vermelha e palmatória. Antes foi o pré-primário e a alfabetização na escola de Dona Mariquinha. Notei que minha mãe também estava apreensiva, pois, para Amélia, também era o seu primeiro dia de escola formal – antes tinha sido alfabetizada por sua avó Emília, seguido de um curso primário sem prometimentos em Três Morros (atual Lafaiete Coutinho). Agora ia iniciar o curso ginasial na Escola Normal: não podia ter notas vermelhas, pois era mãe de três filhos, que eram dedicados aos estudos, e esposa de um dos médicos da cidade. Mas ela tinha escolhido que ia tomar esse rumo, começando pelo de todos os dias seguir pela Rua Siqueira Campos para a Escola Normal.
Foi o nosso caminho sem volta, depois desse dia, nunca passamos um dia sem ir para a escola.
(Luiz Eduardo Barreto Martins)


terça-feira, agosto 30, 2016

Desafio aceito: Pudim de Pão

Aproveite o pão que o diabo amassou
 e faça um delicioso pudim

Pudim de pão - do livro A Alimentação no Planalto de Conquista - de Amélia Barreto de Souza.

Da próxima vez farei metade da receita...


terça-feira, agosto 23, 2016

TIAMELINHA

Velocípede novo, Dida, Vó Nicácia
Cão latindo, vento frio
Muito frio! .. E o
Quintal da casa de
Tiamelinha
Floresta cheia de onças
Sacis, “cobóis” e até assombrações
Eles, como as mangueiras do quintal
Surgem do nada, pedaços de felicidade
Soltos na memória que voltam
Mais presentes que quando vividos
Que alegram, que entristecem e
Trazem à tona coisas antes tidas
Como normais, como a amizade,
A verdadeira amizade!.. Coisa rara!..
Vento frio, bule com café com leite,
Irmã mais velha, pé de moleque,
Vó Zulmira, frio, muito frio...,
Saudade dos que foram..., Vontade
De voltar..., vontade de chorar....


Nando da Costa Lima
(filho de Altamirando Costa Lima)
(poema escrito em 2001) 

Desafio Livro de Amélia


Fazer uma receita do livro "Alimentação no Planalto de Conquista" e publicar neste blog.

Primeira receita - Cocada de chocolate - já publicada.

quinta-feira, agosto 11, 2016

E a família aumentando


Alice

Chegou no dia 26 de julho de 2016, em Salvador, no mesmo dia do aniversário de seu papai Iuri.











Davi Lucca

Nasceu no dia 10 de agosto de 2016, em Conquista, filho de Rinaldo e Gleica.




Mantendo a tradição, uma geração de homens e outra de mulheres.

Flori tem 8 netos (Igor, Iuri, Ivan, Iago, Gabriel, Daniel, João Miguel e Davi Lucca) e 4 bisnetas (Beatriz, Letícia, Lara e Alice).