sábado, fevereiro 01, 2014

Os cinco maiores arrependimentos dos pacientes terminais.

Este é o título do livro escrito por uma enfermeira de doentes terminais que coletou as histórias durante sua carreira profissional. Estou lendo e achei muito interessante, o link abaixo descreve melhor o que é o livro e os arrependimentos, que são: 1. Eu gostaria de ter tido coragem de viver uma vida fiel a mim mesmo, e não a vida que os outros esperavam de mim. 2. Eu gostaria de não ter trabalhado tanto. 3. Eu gostaria de ter tido coragem de expressar meus sentimentos. 4. Eu gostaria de ter mantido contato com meus amigos. 5. Eu gostaria de ter me deixado ser mais feliz. Vale a reflexão. Nunca é tarde para mudar. http://www.einstein.br/einstein-saude/bem-estar-e-qualidade-de-vida/Paginas/os-cinco-maiores-arrependimentos-dos-pacientes-terminais.aspx Igor

8 comentários:

Mariana disse...

Bel tinha comentado comigo sobre esse livro e quero ler... Essa parte do trabalhar muito não se aplica no Brasil, não falo isso de gozação do povo brasileiro, mas REALMENTE nos EUA o povo trabalha DE VERDADE e não tem as regalias de FGTS e Férias (a minha, por sinal, são 56 dias porque junta com minha folga de embarque...).
Vou ler! Adoro dicas de livros ;)

Fernando disse...

O arrependimento maior é não ter morrido antes....

Fernando

Anônimo disse...

Igor, apesar de estar pronto morrer eu estou em paz com estes pontos. Somente o de agradar os outros e ser fiel comigo demorou para chegar la mas aos 63 ja tiro de letra.

Lula (dasequacao)

Bel B disse...

Estou lendo o original em inglês, então é leitura lenta, mas já estou no segundo arrependimento. Bom mesmo para refletir.

E por falar em lista, ontem vi uma interessante, no link abaixo,15 coisas que você deve abandonar para ser feliz :

http://www.folhasocial.com/2013/11/15-coisas-que-voce-deve-abandonar-para.html

Bel B disse...

Mariana, não confunda as mordomias da Petrobras, com o trabalho do povo brasileiro.
As regalias de FGTS e Férias para quem ganha salário mínimo? compensam?
Pense por exemplo nas Auxiliares de Enfermagem que moram no subúrbio, passam n horas nos transportes públicos, trabalham 6 horas ininterruptas em hospitais e depois saem correndo para pegar outro turno em outro hospital, porque o salário é pouco... Este é só um exemplo.

Fernando disse...

Mariana

FGTS quem se beneficia é o governo o empregado é apenas o meio.

O empregador

Fernando

Leon Risso disse...

Tem um livro que se chama "sobre a morte e o morrer" da Elizabeth Kubler-Ross, é fantástico, foi uma psiquiatra que estudou pacientes terminais e acabou definindo os 5 estágios da morte: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Vale a pena!

Anônimo disse...

Randy Pausch, era professor da Carnegie morreu em 2008, ele fez uma palestra famosa que tem como livro "The Last Lecture". Comprei o livro vou ler e escrever um artigo no C e A. Eu vi a palestra antes mas tem tempo e nao me lembro bem, mas a visao dele de como enfrentar a morte e excelente.

Lula (dasequacao)