segunda-feira, fevereiro 24, 2014

Não gosto de alface, mesmo assim prefiro ser alface.

Perguntei a Diego se ele era mais feliz hoje, mais magro do que antes. Me surpreendi quando ele disse que era mais feliz quando era gordo, pois:
1 - Comia o que queria, sem se preocupar
2 - Não precisava fazer exercício
3 - Não se incomodava com que roupa ia vestir

Pois é, mas depois que conseguimos ficar mais magros, não queremos engordar mais, não tanto pela saúde mas que melhora, e muito, nossa autoestima (antes o correto era usar auto-estima com hífen, se bem que se você usar auto-estima com hífen hoje será aceito, pois o Novo Acordo Ortográfico só entra em vigor em 2016).

5 comentários:

Anônimo disse...

Há meio século - haja velhice - o filósofo, mestre e vereador Edinho já havia esclarecido essa questão: "Mais vale um gordo alegre do que um magro triste".

Um grande abraço, Edinho.

Anete disse...

Gente, tio Edinho na parada.
Maravilha.

Bel B disse...

Eu tenho uma amiga psicóloga que diz que as clientes dela "gordinhas"(sem exageros) são mais felizes, mais resolvidas, namoram mais... que as magras e lindas, estas mais problemáticas até para namorar porque "se acham demais", escolhem muito e terminam só.

Mariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.