quinta-feira, julho 14, 2011

Momentos para Relembrar

Férias de 1993 – ou a história de Felipe *

Relato da viagem de férias que fizemos para o Espírito Santo e Minas Gerais, Serra do Caparaó , eu, Fernando, Iuri, Ivan e Felipe.

A aventura começou antes da viagem, quando ainda estávamos arrumando as malas, Ivan e Felipe foram a padaria comprar pão e chiclete em forma de cachorro quente e na volta foram assaltados. Levaram o troco e os óculos de Ivan e recusaram os produtos recém adquiridos. Ao chegarem em casa, ainda assustados, Felipe comentou que ele tinha ficado como coração aos pulos e Ivan com as pernas tremendo. E completou com toda valentia: “ pena que eu não estava com meu canivetinho, pois seria pedaço de ladrão para todos os lados”.

No dia seguinte iniciamos a viagem com a primeira parada em Itabuna onde compramos novos óculos, estilo John Lennon, para Ivan. Seguimos pela BR-101 e o destino foi Conceição, onde os meninos se divertiram no hotel com piscina e salão de jogos.
Fernando após vários anos de barba e bigode resolveu mostrar a cara e qual não foi a surpresa dos meninos que quase não o reconheceram. . Disseram que ele estava parecido com tio Edinho.
A noite, jantamos pizza. Demorou tanto que Felipe disse: “Vou chamar este garçon e perguntar qualé meu rei cadê a porra da pizza?”. Então comentei que isto não era forma de tratar um garçon. Aproveitei o momento para dizer aos três, que deviam evitar determinadas palavras, pois o tempo todo eles falavam... “ É f....!” e outras conjugações do mesmo verbo.


Acima das nuvens: Ivan, Iuri e Felipe
 Expliquei que íamos para o Espírito Santo, outro estado, e as pessoas poderiam interpretar mal este tipo de gíria e diriam que na Bahia só tem menino mal educado. Felipe então falou : “Não devia ter esta besteira de estado”. Iuri concordou: “É mesmo, devia ser tudo Bahia!”.
No resto da viagem eles continuaram a falar: “ É F....!” . Logo em seguida, se lembravam e diziam: “Foi mal, tia!...”. Fernando disse então que a emenda estava pior que o soneto.

Seguimos até Caparaó, em Minas. Primeiro dia de turismo foi um passeio de jeep no Parque de Caparaó. Visitamos a Cachoeira Bonita, O vale Encantado, O vale Verde e a Tronqueira que é o último ponto em que se chega de automóvel Avistamos o Pico da Bandeira. Ficamos sabendo que Caparaó significa água limpa que desce da montanha. Somente eu e Felipe tomamos banho na cachoeira com água geladíssima.
Rumo ao Pico da Bandeira

No dia seguinte, enfim, o passeio ao Pico da Bandeira. De jeep até a Tronqueira, de onde seguimos montados em burros que por sinal tinham nomes: Controle, Penacho, Machado, Cigano e Sereno. Todos nós de calças compridas para nos proteger dos insetos, principalmente as Mutucas que pertubaram bastante mordendo os animais.
O passeio foi lindíssimo, passamos num lugar todo florido chamado Terreirão. A última parte do percurso é a pé. Chegamos ao Pico da Bandeira, onde comemos o lanche que levamos, apreciamos a vista, tiramos fotografias e descansamos.

Próximo destino foi Vitória, ES, onde nos hospedamos no Hotel Ilha do Boi, escolhido por Iuri que já estivera neste hotel com Gilberto, Íris, Igor e Ivan.
A noite, pizza na Praia de Camburi, onde rimos muito da cena em que Felipe derrubou a pizza no colo, ao tentar cortá-la, e ficou sujo de catchup.

Com freqüência fazíamos vistoria na escovação de dentes. Seguindo os ensinamentos de ITO, passávamos violeta nos dentes para verificar se estavam bem escovados. Era uma competição, para ver quem escovava melhor...

A grande expectativa era o café da manhã no Hotel Ilha do Boi tão anunciado e elogiado por Iuri. E foi aquela farra: pães, bolos, iogurte, sucos, queijos, presuntos, salame, quibes. Mesmo assim reclamaram que não tinham todos os bolos que apareciam na fotografia da propaganda do hotel. Para complementar Felipe ainda comeu um prato (de sopa) de leite com sucrilhos. Fernando observava e murmurava: "..e a mãe disse que ele não comia nada pela manhã! "

Ivan, Felipe, Isabel, Fenando e Iuri
Fomos fazer turismo com minha amiga capixaba, o marido e as filhas. E o passeio terminou num sitio de uma amiga dela, mineira, onde os meninos jogaram futebol, tomaram banho de piscina e havia muita comida, inclusive deliciosos pães de queijo.
Não satisfeitos, a noite as crianças ainda comeram sanduíches no MacDonalds e na madrugada nos acordaram, pois Felipe tinha vomitado na cama. Ao chegarmos ao quarto estava aquela bagunça e Felipe dizia:  "Foi aquela mostardinha que coloquei no sanduíche!"

Na volta para a Bahia passamos em Alcobaça e dormimos em Prado. Em Itabuna, deixamos Ivan e Iuri e depois fomos levar Felipe em Conquista.

Voltamos para Salvador com duas caronas: Mariana e Nara que estavam passando férias com a avó. Foi tudo muito divertido!.... Eternos momentos para relembrar.

* o porque do título – Bia e Let gostam muito de histórias, tanto as de ficção, quanto os “causos” das pessoas que elas conhecem. Frequentemente conto a história desta viagem e sempre elas pedem para eu contar a História de Felipe.

10 comentários:

Joana Ikeda disse...

hahahaha Ri muito lendo essa história! O protagonista desta história toda, realmente foi o Felipe!

Joana Ikeda disse...

Ivan cresceu primeiro as pernas, só depois que foi o tronco!

Fernando disse...

Nesta viagem tinha um cara culhudeiro, mentiroso, contador de vantagem, sabia de tudo, grande conhecedor de culinária, comedor de doce de leite... Felipe Matos foi mesmo o protagonista. Depois, de tanta confusão, ele entrou para a família Barreto. Acho que é para me perseguir.

Anônimo disse...

Essa viagem foi massa mesmo! muita diversão!! Tia como é que você lembra de tantos detalhes? você tinha um diário nessa viagem?

ivan

Luciano Leto disse...

Essa história foi de f.....(desculpe tia)hahah

eleusa disse...

Lendo aqui tb me questionei se esta história saiu de um diário ou a memória de Bel é tão boa assim.
Parabéns! Alzheimer jamais.

Igor disse...

Quando as meninas retornarem vou ler para as elas.

Bel B disse...

É claro que havia um "diário de bordo"... Agora fiz um resumo baseado nas minhas notas

Betty Boop disse...

kkkkk!! pensei a mesma coisa...como eh que ela lembra ate o nome dos burros/cavalaos???
Nao sabia da parte do e F.....hahahahaha muito engracado...

Ah! E esse oculos John Lenon de Ivan estava um horror neh??
muito bom!!

Iuri disse...

No decorrer da viagem, ficamos em vários hoteis. Com o passar do tempo a exigência do pessoal foi aumentando. Lembro que no final da viagem, ao chegar em Prado, após o Ilha do Boi, paramos em hotel mas ninguém ficou satisfeito!! Foi o jeito mudarmos para um 5 estrelas, para alegria geral da tripulação!!
Muito legal, foi um grande aprendizado para os sobrinhos.
Iuri