quarta-feira, abril 27, 2011

Santa Semana

Bom fazer festa não é muito problema para nós.

Esse evento...que até na véspera não sabíamos quem seriam nossos convidados e se realmente haveria a caminhada, foi um grande desafio.

Ficamos aqui eu, Serginho e Felipe, recebendo ordens e broncas de D Norma e Seu Edinho pelo telefone. A ordem era compra isso ...compra aquilo....ou seja.....compramos tudo que queriam e mais um pouco....surgiu apenas um probleminha.......como levar.... ( 60 kg de batatinha, chuchu,cenoura,repolho,cebola, melão, laranja, pimentão, tomate...etc além de30 kg de carne de porco, 20 mocotó para caldo....frizer exclusivo para a D SKOL...) e a bronca foi porque estava comprando pouco.

D Norma não economizou na mão de obra para ajudar, pois tínhamos uma grande preocupação de não escravizar tias....e tios......e assim foi....

Sempre havia um adjuntório na cozinha....cortando verdura....e fofocando....”etá coisa boa”.....e assim foi....

O Brejão se tornou nosso mundo durante esses dias santos.....houve a caminhada sim....os desconhecidos iam se tornando aos poucos bons companheiros......... o objetivo era comum a todos....queremos ser felizes....e assim foi....

Lá no Brejão, curtiu-se a natureza, a boa amizade.....tudo que é muito difícil de encontrar em outros lugares lá estava a mão de todos.....uma saudade grande dos que não foram.....momentos inesquecíveis para os presentes......e assim foi

Desconforto......houve.? Não sei......pois que o carinho de ter quem gostamos por perto .....afaga...aconchega.....e assim foi......

Fizemos uma VILA de barracas.....a praça de fofoca era na frente da de Seu Edinho.....e assim foi.....

A árvore Barriguda, típica da região, tem por característica perder suas folhas e ficar apenas as flores......impossível não ficar emocionada e rezar para que Tia Noe viesse.....pois esse é o presente de D Norma para ela,todos os anos...... e assim foi.....

Foi emocionante ver Quitão indo receber a todos......com alegria e tanto carinho, abrindo as porteiras da fazenda, buscando forças para caminhar e acompanhar o grupo.....saber receber é uma arte para poucos e ele soube a todo momento pincelar cada minuto desses dias....e assim foi....

D Norma , como não admirar, que ria até do pé doendo.......filha de peixe.....jamais deixaria a peteca cair.....e a ela agradeço a lição de vida , força e boa vontade com todos nós...e assim foi.....

Seu Inocêncio, valente e muito corajoso, perdeu-se no carinho das crianças em busca de um vavalo...ou lalalo....ou cavalo.....

A Serginho, o companheiro das compras, agradecemos pela dedicação......

Obrigada, a Felipe, meu marido, que mantém acesa a chama de “caminhar é preciso.....”

Ao nosso Mister, grande companheiro ausente, que inventou a caminhada estrelar.....

A minha avó Nica....sempre inesquecível ...que jamais deixaria de ir.......uma saudade muito grande....não tinha um dia que não lembrávamos dela ......

E assim foi cada minuto desses dias.....

Espero, sinceramente, que tenham passado dias assim como eu...mágicos.

3 comentários:

Anete disse...

Adorei Naninha. Ainda falta muitos casos para contar.

Bel B disse...

Naninha, seus textos são mágicos!...

Fernando disse...

Se o sucesso do evento foi tāo grande, sua postagem tornou o evento fato histórico.