terça-feira, julho 06, 2010

Houston, We Have A Problem

Literalmente. Moramos em Seattle, estado de Washington, e resolvemos aproveitar o feriado do 4 de julho (indepedência da nossa pátria) para visitar Igor & Cia. Não contávamos com Alex, a tempestade tropical que passou pelo Texas e deixou Houston debaixo d'água. Nosso avião quase não conseguia pousar e Igor quase não chegava no aeroporto. Mas depois de muito sufoco, chegamos são e salvos.

O que fazer em Houston? Já tínhamos ouvido falar da Nasa, e para lá fomos no sábado. Bem, se vocês pretendem visitar Igor e Rose algum dia, fica aí o conselho: poupe os $2o do ingresso da Nasa ($15 se você comprar pela internete) e não vá porque não vale a pena. A não ser, claro, que você goste de ficar num lugar pequeno e fechado cercado de crianças por todos os lados. O lugar parece uma mini Disneylândia com vários brinquedos. A parte mais interessante, que seria andar de trenzinho pelos arredores e quem sabe ver uns protótipos de espaçonave aqui ou ali, estava fechada devido ao Alex (o dia estava até bem até então mas começou a chover torrencialmente quando chegamos e os trenzinhos foram cancelados.

Depois da Nasa frustrada, decidimos ir atirar, um dos esportes favoritos do texano. Igor arrumou um "shooting range" e para lá fomos eu, Eduardo, Igor e Eleusa. Isabel, sendo do grupo da paz, resolveu não ir. O esquema seria ir lá e alugar uma arma para atirar. Para nossa segunda decepção do dia, fomos informados que naquele shotting range eles não alugam arma, você tem que trazer a sua própria. Afinal de contas, que tipo de texano não tem arma? Voltamos para casa, desarmados e decepcionados.

Domingo fomos para Kemah, uma cidadezinha perto de Houston muito agradável. Bem, teria sido mais agradável se não estivesse tão quente. Em Seattle as temperaturas mal estavam chegando nos 20C, apesar de já estarmos na segunda ou terceira semana de verão, daí que estamos mal acostumados a esse calorão abafado de 26C. Voltamos para Seattle na segunda. Foi pouco tempo, mas valeu a pena.






6 comentários:

Igor disse...

Que pena Nara, realmente não tinha percebido que vocês tinham se decepcionado tanto. Para mim, posso dizer que foi muito bom ter vocês aqui em casa conosco, falar das histórias dos Martins junto com Tia Eleusa etc..Espero que ter nos encontrado e ter encontrado com Tia Bel e com Tia Eleusa, principalmente, depois de tanto tempo tenha valido a pena.

Bel B disse...

Além da hospitalidade, para nós, brasileiros, Houston tem uma grande atração: compras... As malas estão cheias!..

Nara disse...

Igor - Me decepcionei muito ... com a Nasa! Acho que esperava demais, muita expectativa nunca e boa coisa. Mas foi muito bom encontrar com voces. Em geral quando vamos ao Brasil final de ano e tanta gente para ver e conversar que mal podemos colocar o papo em dia. E havia decadas (literalmente) que eu nao via Eleusa, valeu a pena.
Bel - Compras para nos em Houston nao tem graca, compramos tudo igual em Seattle ;-)

Nara.

Melina disse...

Espero que a informação não vaze... Imagina a manchete: "Mãe da diretora do Instituto Sou da Paz pratica tiro em Houston!!"

Nara disse...

E olhe que Dona Eleusa era uma das mais animadas para atirar!

Leo Kid disse...

Lugar bom é Lagoa Queimada, povoado perto de Itaquara. Lá compramos abacaxi doce feito mel e comemos com facão na beira da pista. Podemos dormir na Paris, na casa do Tarzan (ap. de Fernando e Edinho) e de manhã tomar leite diretamente das tetas da vaca mimosa.. de sobremesa, comer uma jaca dura selecionada pelo controle de qualidade Frances, praticado na fazenda e depois deitar numa rede recebendo um vento a noroeste da patagonia mais proxima para deixar o sono vir.. bem devagar..