sábado, outubro 26, 2013


A festa de Babette

Quem nunca assistiu a este filme, recomendo. Babette, uma chef de gastronomia, que vive por catorze anos em um povoado na Dinamarca, esquecido de Deus, oferece um jantar em comemoração ao centésimo aniversário do pastor, pai das duas solteiras para quem ela trabalha, com o dinheiro que recebe de uma loteria. A festa de Babette é uma revelação.

A festa de Anete também é uma revelação, muito mais importante do que a história de uma francesa fugindo da França para um povoado qualquer da Dinamarca, mas, como registrado na festa de Babette, a de Anete apresenta surpresas impressionantes.

Anete comprova a genética: Nicácia! E seu Censo? Ele também adorava uma festa de aniversário. Em seguida, aparece Mariana, uma cronista arquivada no guarda-roupa e, para surpresa geral, Normélia, donanorma, tianorma, com uma reportagem exemplar sobre o acontecimento. Para os que não estiveram presentes, sobra o gosto virtual do quibe de tia Noe, e os mais variados quitutes da orquestra sem maestro que muda os músicos, mas mantém a qualidade e inova as ofertas (sushi, sashimi? cruz credo!)

3 comentários:

Anete disse...

Célia, sinto muita honra em comparar minha humilde festa com a de Babete.Tive que aproveitar a mão de obra que está quase em extinção (Dona Norma, Dona Noélia e Dona Anamira).
Espero que esta nova geração caia na real e siga os passos da geração passada, mas estou achando meio difícil.

Bel B disse...

Realmente está difícil seguir estes passos...
É claro que as pessoas se tiverem condições financeiras poderão fazer festas magníficas contratando um buffet, tão comum atualmente.
No caso da nossa família, desde as tradicionais festas de aniversário de Nica, e tantas outras, a festa é somente o motivo. A beleza da jornada não está no final e sim no percurso. O que o pessoal gosta mesmo são dos preparativos. É estar reunido, numa cozinha, em volta de uma mesa, todo mundo dando sua contribuição e jogando conversa fora. Não tem preço...

Grande filme A Festa de Babete! Bem lembrado...

Celia disse...

Lembro de um almoço (?) que Duda organizou na fazenda, cuja foto da equipe na cozinha era somente das musicistas juniores. Quando tia Noe chegou já encontrou a comida (quase) pronta, com o tradicional tempero da família. Com a festa anual de Anete e outros eventos, os novos talentos devem surgir. Joana, neta de Normélia, filha de Ana Mira e estudante de engenharia de alimentos é uma grande expectativa. Que as comemorações se entendam por muitos anos sem a contratação de buffet, somente com a contribuição e envolvimento de todos. Abram alas para Joana, Aninha, Maria Júlia, Andressa e, quem sabe, até o bebê Elisa.