quinta-feira, maio 23, 2013

Um mes sem Quito e dois meses e 11 dias sem Nunça.



Como o tempo passa depressa.....
 
"O tempo não cura tudo. Aliás, o tempo não cura nada, o tempo apenas tira o incurável do centro das atenções."
 
 
"Há dor que mata a pessoa
Sem dó nem piedade.
Porém não há dor que doa
Como a dor de uma saudade."

3 comentários:

Bel B disse...

"Quando alguém que amamos se vai, fica uma dor muito grande que com o passar do tempo se torna em saudade. Ainda que Deus nos ensine muitas coisas todos os dias nós nunca, nunca aprendemos a perder!
A vida ou a morte se tornam sinônimos quando nos levam para junto de uma separação.
Ai o tempo entra em ação e dá sentido as coisas tornando a dor de uma perda no prazer da saudade, sentimento que só ocupa o espaço das grandes pessoas que passam por nossas vidas."
Sébastien-Roch Chamfort

Mauricio disse...

Net:
Perder o Big (nome carinhoso de Nelson, apelido evolutivo de montanha, grande montanha..ou simplesmente: Big. ) foi um duro golpe da vida para mim. No entanto, a morte, certeza de todos nós, é a celebração de uma vida bem vivida.
Chorei muito e hoje quando lembro ou falo do Big sempre estou em alegria e em paz.
Estamos juntos.
Ito.

Anete disse...

É a lei natural da vida - todo mundo morre um dia. Realmente é muito difícil, mas temos que nos conformar. É uma dor muito grande nas duas situações, quando esperamos (Quito doente há 18 anos) e meu pai que foi uma coisa inesperada, apesar dele já ter tido crises antes.
Eles vão levando um pedacinho do nosso coração, mas acostumamos a tudo e temos que superar, temos o tempo a nosso favor.
Mas que doí, doi.