terça-feira, dezembro 25, 2012

Feliz Natal

Deus, ou quer impedir os males e não pode, ou pode e não quer, ou nem quer e nem pode, ou quer e pode. Se quer e não pode, é impotente: o que é impossível em Deus. Se pode e não quer, é invejoso: o que, do mesmo modo, é contrário a Deus. Se nem quer nem pode, é invejoso e impotente: portanto nem sequer é Deus. Se pode e quer, o que é a única coisa compatível com Deus, donde provém a existencia dos males? Por que razão não os impede?

Epicuro

Essa questão foi "respondida" quando os apologistas e o próprio Agostinho afirmaram: "O mal vem do homem decorrente do seu livre arbítrio" com isso, no momento que a religião saiu do campo da fé, e se atreveu a trilhar o caminho da filosofia os absurdos foram iniciados. O primeiro foi a inquisição que procurava identificar, e punir, o homem mau.

Com o tempo a maluquice se aprofundou e hoje para nosso espanto vejo o Papa, teoricamente o repositário da sabedoria católica instruir seus ouvintes "Festejemos o Deus menino". Tenha paciência, Deus menino ? Quer dizer que um dia Ele será adolescente, de meia idade e deverá ser hipertenso com tantos problemas?

Me poupe, seu Bento.

2 comentários:

Bel B disse...

Independente de questionamentos filosóficos ou deturpações religiosas, optei pela fé em Deus, faz bem ao espírito.

Bel B disse...

Acho que vou ficar adepta a religião do pastor ROb Bell (entrevista Veja 28/nov).Quem falou em céu e inferno? Ele defende a salvação universal...