segunda-feira, outubro 25, 2010

ENTREVISTA DO MÊS

1. APRESENTAÇÃO
EU SOU.....

Daniel Matos Barreto

2. PROFISSIONAL
>Onde estudou?
Já estudei em Salvador, Belo Horizonte, Uberlândia e atualmente tenho freqüentado cursos em São Paulo.
>Otorrino foi uma vocação ou oportunidade de negócio?
Nunca pensei como um negocio, na verdade o que me atraiu na especialidade foram algumas características; ela é direta , objetiva e resolutiva. Ou seja, você consegue muitas vezes visualizar o problema da pessoa, delimitar e resolver. O fato de não ficar “casado” com o paciente é um fator que me atrai, em particular.
>Conquista terá um Instituto do Sono?
A semente foi plantada.
>Pode-se emagrecer dormindo?
Na verdade, o sono insuficiente, seja em quantidade ou qualidade, pode facilitar o ganho de peso; por sua vez, uns quilinhos a mais podem contribuir para o desenvolvimento e agravamento de certas doenças do sono, como a apnéia do sono. Uma das maneiras de quebrar esse desequilíbrio, em que o efeito estimula a sua própria causa, é dormindo melhor. Esse ciclo causa-efeito-causa é o que chamamos em medicina de “feedback positivo”, e está na raiz do mecanismo de várias doenças.
>Na UESB, o que pensa em fazer além de ser Professor, para deixar o nome na história como Tia Amélia?
Essa coisa de “nome” está além das minhas pretensões; penso em fazer as coisas certas e contribuir para que as pessoas possam ter capacidade de pensar por si mesmos, de ter raciocínio critico, ético e científico.

3. MUDANÇA
>Voltar às origens, foi difícil?
Com certeza!! Depois de muito tempo, Conquista e eu mesmo já não éramos os mesmos de antes. Quando a gente está conversando com um estrangeiro, existe uma dificuldade em entender o que aquela pessoa está pensando; as respostas e atitudes parecem estranhas e imprevisíveis; acontece aí um “choque cultural”. Isso foi o que eu senti quando me mudei pra Minas, e também o que senti ao retornar. Acho que entre Minas e Bahia existem grandes diferenças, principalmente na forma de pensar das pessoas.
>Saudade de Minas Gerais?O que é que Minas tem?
Tem pão de queijo, frango a molho pardo, tem boteco (vários), tem História, tem Milton Nascimento, tem conversa na esquina, tem uai, sô, tem simplicidade, tem um jeito de ser, tem uma saudade do mar e um carinho especial pelos baianos... Minas é um Estado...de espírito.

4. POLÍTICA
>Sei que atende na área Municipal, como está a saúde dessas instituições?
O Sistema de Saúde na Bahia, de maneira geral e mais especificamente no interior, está ainda preocupada em garantir a sobrevivência do indivíduo. A questão “qualidade de vida” ainda é um objetivo a ser conquistado.

5. FAMÍLIA
>Muitos falam que não entendem “esse grude” da família e no seu caso as duas famílias estão muito presentes, o que você acha? Ajuda, atrapalha ou não faz diferença?
A família é sempre uma coisa boa, positiva. É a tribo a qual eu pertenço.

6. PESSOAL
>Ser careca tão novo atrapalhou você no ramo afetivo?
Teve um tempo em que eu só podia sair no carnaval de bandana na cabeça, aquilo era como se fosse a faixa que Rambo usava antes de ir pra guerra. Depois que parei de me preocupar com isso deixei de ser careca, é como se fosse uma coisa psicológica; o que fica estranho mesmo é querer tapar o sol com a peneira.
>Sabemos que você é muito namorador, o que você vê primeiro na Moça?
O jeito dela.
>Já pensou em casar com alguma?
Claro, mas não da forma oficial.
>Qual a sua cantada infalível?
Se não sorrir é banguela.
>Dizem que o homem que toca um instrumento deixa sempre a mulherada mais dócil. Qual você toca, além do Piano?
Eu quebro um galho em alguns instrumentos de sopro, umas flautinhas que tem lá em casa.
>Sua casa podemos chamar de “maloca” ou esconderijo, a Moça que entra lá, toma café da manhã sempre?
E almoça e janta se quiser.
>Quando viaja com uma companhia...sei que dorme em barraca, gosta de pousada na praia sem ventilador e sem ar condicionado, elas não reclamam? Não perdem o “amor “ou o ânimo?
Com certeza, a mulher certa acha a minha barraca 5 estrelas.
>Esse troca- troca de amores é pra não cair na rotina ou tem tanta mulher que você fica querendo agradar a todas?
Como diz Roberto Freire: “sem tesão não há solução”; seja no amor, no trabalho, com os amigos, tudo que você faz tem que ser bom hoje, agora; tem que ter um “tesão”, um prazer, uma alegria em estar vivendo isso no presente. Se não tiver isso, não funciona.
>Qual o programa mais romântico que já fez?
Esses dias fui numa roda-gigante que foi legal (os detalhes foram censurados).
>Depois que tira o jaleco branco...quem é Daniel?
Sou o mesmo, sem o disfarce.

5 comentários:

Daniela disse...

Naninha,
Acho que seria bom colocar uma foto para quem, como eu não conhece o Daniel, pelo menos saiba quem é.

Bel B disse...

A entrevista está ótima. Parabéns ao entrevistado e a entrevistadora também. Concordo com Daniela, só faltou a foto!...

Fernando disse...

Calvície é para pessoas inteligentes. Ter muito cabelo é enfeite, alegoria, decoração, motivo para ir para salão, serve tabém esconder defeitos na cabeça.
A calvicie é a transparência de um Homem (com H). E como Daniel disse não adianta querer tapar o sol com a peneira... mostre sua história.
Parabéns pela entrevista!...

Betty Boop disse...

Naninha, adorei a entrevista! Suave e irreverente!!
Show de bola!

Felipe Matos disse...

Esse cara é bom.