quinta-feira, dezembro 29, 2011

Maria Tereza





Sabe um fundo musical que não se repete ? A cada minuto, a música muda, sem roteiro, randômica e anárquica. Assim é o som ambiente em Lafaiete Coutinho, passarinhos se esmeram em modifica-lo (como fiquei somente um dia, cabe a pergunta: amanhã seria a mesma composição, na mesma hora ? ).

A cidade parece um quadro desses artistas naif que ganham vida. A arquitetura dos anos 40-60 (as casas mais modernas têm as linhas de Brasília, aliás nessa viagem aprendi que Brasília começa em Milagres...).

Nesse contexto aparece Maria Tereza, uma mulher alta de braços soltos e boca vermelha. Vem acompanhada por um sem número de admiradores munidos de tambores, flautas e pandeiros. Desvairada, dança balançando os braços. Maria Tereza me provoca fotos assim como a igreja azul, e as casas impressionantes, cada uma com uma calçada de forma, dimensão (principalmente altura) diferentes.

O grupo, com a Maria Tereza no meio, entra em uma das casas da cidade. Dançam e tocam diante de um altar improvisado (soube depois)com fotos de parentes já falecidos. É uma cerimônia (Baco ?). Há uma mesa a um canto com comida e bebidas (cachaça e vinho barato...).


No flagrante a espera por beijus feitos em um fogão a gás, fato esse que despertou a ira do pres. das organizações Letto, e uma imagem da arquidiocese enfeitada para os eventos natalinos.

3 comentários:

Bel B disse...

Pelo que entendi Maria Tereza é um personagem (folclore)... nunca tinha ouvido falar.

art disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
art disse...

Isso aí. Antecede o Boi que é o personagem que encerra a Folia de Reis no dia 6 de Janeiro. O vaqueiro é o link entre eles. Vou ver se acho algo na literatura.