terça-feira, outubro 27, 2015

Tia Amelinha

Um dia acordei...não de uma um dia para o outro.......mas de um longo momento......
Há muito, e agora cada dia mais  ouço o nome de Tia Amelinha.
Na verdade .... eu tenho buscado....em pequenos momentos.........ou em momentos inusitados....saber como era Amelinha .... não só na família....( e tenho vistos não só surpresas, mas também certezas)
Eu não quero saber o que ela errou ou acertou , isso é análise de cada um – ou mesmo problema de cada um-.
Eu quero saber como ela conseguiu chegar onde chegou, onde tirou tanta determinação!  Nasceu assim? Foi uma questão de sobrevivência?
Onde tirou tanta coragem!  Pronto ...coragem ...meu tema de hoje...
Amelinha deve ter vivido muito dramas, assim como muitos, mas pelo que já ouvi , muito deles foram enfrentados com maestria; tenho a impressão, que a única coisa que não poderia ser  abalada, seria o que ela achava o que era correto. ...
Tenho a impressão que tinha como objetivo manter o seu “certo” inabalável ...e isso é coragem..., pois como é difícil não se deixar sucumbir a tentação do mais fácil....fingir que  está bom...para agradar ao outro!
Tenho a impressão que ela poderia até mudar de opinião,  mas por achar que seria uma melhora ... pessoal...social.....acadêmica....familiar....e não por conveniência... (para agradar...para evitar.....para não chatear...para não ......)
Tenho a impressão que ela não temia dizer a quem quer que fosse, o que precisava...
Tenho a impressão que ela não deixaria alguém/ninguém seguir a revelia da sorte...ou....às escolhas incertas.... sem um palpite.... e por isso....
Tenho a impressão que era mais fácil lhe dar com ela , pois sabíamos  o que pensava sobre qualquer situação...
Tenho a impressão que Amelinha ...não dizia o que tinha de dizer ...a quem não podia resolver..., ou seja , dizia a “você” ...protagonista da questão....
Tenho a impressão que o “bem estar”, não era exatamente, o que era bom para ela ... e por ele  abriu mão de algumas coisas.....importantes...
Sei muito pouco sobre Amelinha......percebo que muitos ...ou todos sabem muito pouco...também...,  pois tenho a impressão que cada um só sabe o que lhe é ou foi útil ....
Hoje quero Reconhecer ...e....não idolatrar.....é o que me convém.

By Naninha

*********************

O texto acima escrito por Naninha foi motivado pela perspectiva de publicação da segunda edição do livro de tia Amelinha. Foi sugerido acrescentar algum texto dela se houver, ou textos escritos por parentes e amigos, portanto quem quiser contribuir, será bem-vindo. Estamos enviando todo o material disponível ou que surja, para Norma, e posteriormente será selecionado por alguém experiente no assunto.

Em 2011 escrevi um texto aqui no blog e foram feitos vários comentários. Quem quiser rever:



http://caravanadaalegria.blogspot.com.br/2011/03/dia-internacional-das-mulheres.html

Um comentário:

Fernando disse...

Parabéns pela iniciativa da segunda edição, e vou querer uma quantidade de exemplares para distribuir aos amigos e clientes. Parabéns Naninha. Falar sobre Amélia é fácil pois ela sempre sabia o que queria e lutava para alcançar. São poucas as pessoas que sabem exatamente o que querem como ela sabia. Foi muito julgada, mas ignorava e tocava pra frente. Peço aos irmãos e filhos que repensem sobre Amélia, minha irmã.
Eu tenho uma saudade retada do café da manhã da sua casa.