terça-feira, junho 18, 2013

Agora é diferente (Cora Ronai)


"Estou maravilhada com o que está acontecendo no país. Há quem se queixe que a população não se manifestou em relação ao mensalão, à PEC, à roubalheira em geral e à da Copa em particular, e que o preço da passagem seria uma causa "menor"; mas a gente nunca sabe qual é a gota d'água, qual é o estopim que faz com que todo mundo tenha vontade de gritar junto. O que no começo era só um protesto contra 20 centavos virou o protesto que todos queríamos, contra todas as desfeitas que nos vêm sendo feitas de todos os lados, por todos os partidos, por todos os poderes.

É um protesto que, pelo menos à primeira vista, "pegou".
Ao longo dos últimos anos, fui chamada para N manifestações diferentes, muitas das quais coincidiam com a minha opinião. Nenhuma, porém, tinha jeito de dar liga. Faltava sempre alguma coisa que não sei definir -- e que talvez fosse até a polícia na rua, quem sabe? Faltava a empolgação geral, o arrepio na espinha, a massa crítica.

Agora é diferente.
Pela primeira vez em muitos anos -- mais especificamente, desde o impeachment do Collor -- dá para sentir uma tensão no ar, um alento, o brilho de uma esperança coletiva que não discrimina sexo, idade, classe social.

As manifestações da semana que vem podem não dar em nada. A ideia dos panos brancos nas janelas pode -- sem trocadilho -- passar em branco. É possível até que o momento de indignação geral já tenha até passado quando a quinta-feira chegar e for a nossa vez de, aqui no Rio, ir às ruas. Penso muito nisso, para não dar corda demais às minhas expectativas e não me amargurar se nada acontecer.
Mas também pode ser que estejamos diante de um grande momento. Que não será apenas um protesto contra o aumento das passagens, mas uma formidável manifestação de cidadania -- algo de que nos orgulharemos no futuro, e que contaremos, cheios de saudades, aos nossos filhos e netos."

(Cora Ronai é colunista do jornal O Globo) 
------------------------------------------------------------------------------------------------------



Eu acabei de assinar esta petição -- você não quer se juntar a mim?
Convencer senadores a rejeitarem a PEC 37/2011, que limita o poder de investigação do Ministério Público


5 comentários:

art disse...

Já assinei a petição faz tempo, mas vamos à manifestação. Percebemos de imediato a frustação da grande maioria dos jovens que votaram no PT. Ainda usam as camisas do guevara, os bonés de cuba, mas as mesmas não escondem o avexamento de tamanho erro histórico. Agora são apartidários (71%)segundo ao DataFolha em 17/06 - São Paulo. O vexamento faz isso: movimento sem cara, sem propósito e sem orientação, é um buscapé, apenas isso.

gathers_no_moss disse...

:)

Fernando disse...

Eu acho devemos fazer um novo AI-5 super democrático
Colocando todos os político na cadeia e montar uma nova estrutura.

Fernando

Fernando disse...

O
Papa Francisco é a nossa saída do problema ou um cacique de uma tribo que não teve contato com o homem branco.
Aceito sugestões ............................

FERNANDO

Anônimo disse...

Reforma política, André me falou ontem. Achei super interessante. Vi agora um vídeo da Suécia, achei interessante, não sei se pega aqui no Brasil pois não iria ter nenhum político que se submetesse a viver sem mordomia.
Acho que esta manifestação deveria dar vazão a reforma política imediata, deve ter alguns projetos interessantes no governo.
Mas como fazer? Mas em quem confiar? Estamos mais perdidos do que cego em tiroteio.
Sempre digo, precisamos de liderança, mas nem sempre a liderança é sadia.
Temos que pedir ajuda, mas a quem?

Anete