quinta-feira, abril 19, 2012

Delta, com consultoria do José Dirceu, faturou R$ 4,1 bilhões no governo do PT. Levantamento feito pela liderança do PSDB no Senado aponta que a Delta Construções recebeu desde 2007 do governo federal R$ 4,1 bilhões em recursos. A empreiteira é investigada pela Polícia Federal por supostamente ser parceira do grupo do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, em obras públicas. Segundo a pesquisa, feita no Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal, o Siafi, 90% dos recursos foram repassados para contratos da empreiteira com o Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestres (Dnit). O restante foi dividido entre o Ministério da Integração Nacional, o Fundo Nacional de Saúde e o Batalhão de Engenharia de Construção, órgão vinculado ao Comando do Exército que toca obras na área de transportes. Em 2007, a empreiteira recebeu R$ 572 milhões. No ano seguinte, R$ 706 milhões. O ano de 2009 foi o melhor para a Delta, quando amealhou R$ 938 milhões. Em 2010, último ano do governo Lula, a empreiteira recebeu R$ 825 milhões e, no primeiro ano com Dilma à frente do Executivo, R$ R$ 875 milhões. O cruzamento de dados feito pela área técnica do PSDB revelou que este ano a Delta escapou do corte de R$ 55 bilhões anunciado pelo governo no início do ano. Mesmo com o contingenciamento de verbas, R$ 200 milhões reservados para a empreiteira foram integralmente empenhados pelo Dnit. Isso significa que o Executivo compromete-se a pagar a construtora. Só este ano, a construtora já recebeu R$ 218 milhões. O líder do PSDB, Alvaro Dias (PR), disse que vai apresentar à CPI do Cachoeira, assim que a comissão for instalada, um requerimento para convocar o presidente da Delta, Fernando Cavendish. 'Há uma suspeita de direcionamento de recursos para a empreiteira', afirmou Dias. (Estadão)

Um comentário:

CB disse...

As maiores obras da Delta estão no Amazonas, Maranhão, Pará com Rio de Janeiro em quarto lugar. Em geral obras de manutenção rodoviária e a maior delas a manutenção de trechos da BR-174 (Manaus-Boa Vista-Pacaraíma), que na pechicha, saiu por 95.300.. milhões. Não vou desmerecer o trajeto, afinal de contas por lá deve ter um grande fluxo de caminhões vindo de países vizinhos do estado de Roraima. O que me deixa sem esperanças é que não sabemos os objetivos deste investimentos e porque não se duplica a BR-116, que é a veia aorta do Brasil, ao invés de privilegiar tanto as regiões tão distantes do centro nervoso do país, será a concorrência?
Fonte: http://www.contasabertas.com.br/WebSite/Noticias/DetalheNoticias.aspx?Id=859