sábado, abril 02, 2011

Paula Neves




A senhorita Paula Oliveira Neves nasceu sexta-feira, dia 25 de março, às 9 da noite, pesando 3,2 kilos e medindo 50 centímetros. O parto levou no total 23 horas, e que nem nos filmes americanos, foi aquela história de começar a sentir as contrações e correr para o hospital. Aqui não se marca a cesárea como no Brasil, você tem que esperar para ver se ela vai nascer de parto normal. Se demorar muito, ou se houver complicações, eles partem para uma cesárea, mas essa é uma das últimas opções. E até ela decidir dar as caras, você fica lá curtindo as dores do parto, e posso te dizer por experiência própria que seja lá quem disse que a dor dos parto é uma das piores que existe estava certíssimo. Quem tiver curiosidade de ler mais sobre como foi o parto, pode ler o post que fiz no meu blog.

Retornamos para casa no domingo e desde então temos tentado nos ajustar à nova rotina. Bem, pelo menos a algum tipo de rotina, porque como pais de primeira viagem toda hora aprendemos alguma novidade. Aprendemos, por exemplo, que eu não estou produzindo leite o bastante (o fato dela chorar sem parar nos primeiros dias aqui em casa enquanto papai e mamãe ficavam desesperados tentando acalmar a menina) foi uma boa pista que talvez ela estivesse com fome. Desde então passamos a suplementar com fórmula e o mundo se tornou um mundo melhor, para ela e para nós. Mesmo assim, ainda não é facil - muitas e muitas noites mal dormidas. Mas estamos todos nos adaptando bem, Paula parece ser bem saudável e está cada dia mais interessante.

Meus pais estão por aqui para nos ajudar, e não sei o que faríamos sem eles. Eduardo já voltou ao trabalho, e não tem preço o fato de eu ter alguém para tomar conta do almoço, roupa suja e segurar ela enquanto eu tomo um banho ou tiro uma soneca depois de uma noite mal dormida. E, claro, fazer companhia. Afinal de contas, apesar de todo o trabalho que dá, Paula não é uma parceira muito boa para altos papos ;-)


Vocês podem ver mais fotos de Paula na nossa conta do Flickr.

6 comentários:

Anônimo disse...

Oi Nara, Paula está linda! Antônio também passou pela mesma situação: fome nos primeiros dias, leite em pó nele. Eu também na mesma situação que você: noites totalmente mal dormidas por 1 ano. Mas vale a pena! Beijos
Pat

Bel B disse...

Eu não passei por esta experiência mas mesmo assim a sensação é de já vi este filme antes, principalmente nos últimos anos com tantas crianças novas na família... Maravilha! ...
E os novos avós estão muito corujas??
Parabéns para todos!
Benvinda Paula!

Anete disse...

Fui mais sortuda, meu parto foi rapidinho, comecei a sentir as dores às 11 horas da manhã e antes de quatro horas da tarde Diegão já tinha nascido. Parto normal, mas com analgesia, logo não senti a dor final.
Tive problemas com a falta de leite também, Diego passou fome durante quinze dias, quase morre, por isto sou completamente a favor da complementação, mesmo criado a base do NAN (leite em pó), sempre foi um menino saudável.
Quanto a companhia, mainha e painho ficaram tbém me ajudando, durante o dia mainha dav banho, etc e de noite, eu tentando amanentar e painho acordado para eu não deixar Diego cair do colo, pois como não tinha leite, ficava praticamente dia e noite tentando amamentar. Graças a Deus no final tudo deu certo.
Ter outro filho? Impossível, dona Norma já disse que não topa mais ajudar, e ter filho sem mãe por perto é realmente muito difícil.
Um fato interessante, no dia que Diego nasceu, foi logo depois do aniversário de 15 anos de Nara, estavamos indo devolver os engradados de cerveja da festa que foi no prédio aonde morávamos - Rosa Amarela, na volta comecei a sentir as dores. Imagine que queria tomar banho de mar e só não fui porque começou a chover...
Ter filho é um momento único, é a melhor coisa que acontece nas nossas vidas, amor incondicional.

Bel B disse...

O Blog Nara e Eduardo está lindo. Muito legal mesmo, com cara de quem trabalha na Microsoft...

Anete disse...

Sempre acompanho o blog de Nara, adoro.

Selene disse...

Minha experiencia jah foi diferente. Como eu jah tinha tido o primeiro parto por cesaria, eles me deixaram escolher a assim foi tudo marcado jah com antecedencia. Amamantar nao eh facil. Eh um processo dificil para vc e para o bebe. Eu tive sorte e tive ate leite demais. Eu super-alimentava Tarsis e ao inves de arrotar, ela regogitava metade do leite pra fora. Com Victor, jah estava mais esperta e jah me sai melhor. Acho que vc deve fazer o que for melhor para vc e Paula. Sei que ha muita pressao para amamentacao e acho isso erradissimo. Nao deixe que ninguem lhe diga o que eh certo. O que eh certo, eh o que eh certo para vcs duas. bjs