quinta-feira, janeiro 06, 2011

O achaque continua

Assim que retornar de seus 20 dias de férias, curtindo a mordomia dada a ele pelo Exército no Forte dos Andradas, Luiz Inácio Lula da Silva vai inaugurar a forma virtual de governar. No apartamento dele, na Avenida Prestes Maia, em São Bernardo do Campo (SP), foi instalado um sistema de intranet que liga o computador pessoal do ex-Presidente ao do atual ministro-chefe da Casa Civil, Antônio Palocci Filho.

Fora do governo, graças à pós-modernidade eletrônica, Lula continuará “governando”. Além do sistema on line de Lula com o ministro-articulador mais poderoso do novo governo, a presidenta Dilma Rousseff permanece com o ex em sua cola. Lula e Dilma já têm à disposição um telefone exclusivo, via satélite, para contatos imediatos e muito reservados. O sistema é tão seguro, à prova de arapongagens, que sequer pode ser monitorado pelos técnicos do Gabinete de Segurança Institucional.

O governo paralelo de Lula-Dilma é uma novidade jamais antes vista na História deste País. Resta saber se a harmonia entre a criatura e seu criador conseguirá durar muito tempo. Se depender de Lula, sempre flexível, dura. O humor da Dilma, muito oscilante, é que pode colocar em risco o governo virtual de Luiz Inácio Lula da Silva.


Mordomia generalizada?

Quem vai pagar a conta da hospedagem, entre os dias 3 e 18 deste mês, do ex-presidente Lula da Silva, no Forte dos Andradas, no Guarujá?

Claro que será o pobre Exército Brasileiro – que teve verbas cortadas para incorporar novos recrutas e que vive em regimes de meio expediente, sempre que falta dinheiro para comprar comida para a tropa.

Militares lembram que o Decreto nº 6.381, de 27 de fevereiro de 2008, que regulamenta a legislação que dispõe sobre medidas de segurança aos ex-presidentes da República, não trata da possibilidade de ex-mandatários se hospedarem em dependências do Exército.

Um comentário:

Vane disse...

Pobre Exercito Brasileiro?????????
Sem comentários!!!!!!!