segunda-feira, novembro 08, 2010

Nada como um dia após o outro, não é ?

Antes e depois(3).

O Ministério da Educação lamenta profundamente que a cerca de 20 dias da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que movimentará sonhos e aspirações de 4,6 milhões de estudantes em todo o país, o assunto seja tratado de forma leviana pelo candidato à Presidência da República José Serra. O candidato de oposição ao atual governo anunciou que quer acabar com o novo Enem, um projeto construído pela rede federal de educação superior, com a participação das 59 universidades federais e dos 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia, em todo o país.

Trecho inicial da nota oficial emitida pelo MEC, em 16 de outubro de 2010, assinada pelo arrogante, pedante e prepotente ministro Fernando Haddad, distorcendo as palavras de José Serra. Ao que parece, quem quer acabar com o Enem é o próprio MEC, com a sua incompetência em gerir o exame.

2 comentários:

Bel B disse...

Por falar em ENEM ainda não entendi a maluquice de proibir lápis (para fazer rascunho) e relógio (qualquer um). E a caneta tem que ser preta!... Acho que estou emburrecendo, pois não consigo entender.

art disse...

Segundo o Apedeuta a educação seria uma antes do Haddad e outra depois, realmente, nunca se viu incompetência igual. Pelo menos a gráfica pertence ao grupo Folha, grande apoiador do Poste.